Sanguíneo

É o décimo pavilhão da Serpentine Gallery de Londres. Assinala os 40 anos da galeria. E foi entregue a Jean Nouvel, que, como todos os seus antecessores (entre os quais estão Zaha Hadid, SANAA, e os portugueses Siza Vieira e Souto de Moura) tem um máximo de seis meses para pôr o pavilhão de pé, entre o momento do convite e o dia da abertura oficial (este ano, a 5 de julho). O projecto de Nouvel é  feito de contrastes: entre o vermelho vívido, que cobre a estrutura, e o verde do parque que a rodeia; mas também entre os materiais: uma pesada estrutura de metal aligeirada pelo vidro, o policarbonato e as matérias têxteis. Em vermelho Brit (a cor lembra os autocarros, as cabines e os marcos de correio de Londres) o pavilhão de Nouvel será sanguíneo também nos seus conteúdos. Está previsto que albergue, entre outros highlights da programação, a instalação Heartbeat, do artista francês Christian Boltanski, uma variação de Les Archives du Coeur, um compêndio de batimentos cardíacos.

(imagem Serpentine Gallery)

Anúncios

Respond to Sanguíneo

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s