The Lisbonaire

Enquanto não chegam as fotografias a sério (“à antiga”, só que digitais), aqui fica a reportagem do novo e esperadíssimo The Lisbonaire (apartments), que hoje inaugurou na Travessa da Glória em Lisboa. São 19 apartamentos low cost cool para estadias curtas, médias e longas, com intervenções de autor criadas por 19 designers gráficos e ateliers alfacinhas, inspiradas, todas elas, na cidade (e na Baixa, para reduzir ainda mais o raio). Foi por isso que intitulei o texto que escrevi para o Expresso (please click and scroll down, é o segundo) de “Um ar de Lisboa”, mas mais certo teria sido usar o plural. Já tinha visitado algumas vezes o espaço, mas desta vez, sem pontas soltas, qual presente embrulhado com fita e tudo, deixou-me embasbacada. Não s’aguenta.

Os apartamentos são todos diferentes, e, como é normal nestas coisas, nem todos nos enchem as medidas da mesma forma. Como se não tivessem dado tudo o que tinham para dar. Como se pudessem ter feito mais. Mas faz parte. O todo é muito bom.

A parte melhor desta desigualdade está justamente no facto de assim ser mais fácil agradar a mais pessoas. Muito diferentes. Não sei se há um apartamento para cada um de nós, mas cada apartamento é um mundo. Para um momento, uma inclinação, um estado de espírito. Há apartamentos mais para o “ninho de amor”, outros claramente vocacionados para a algazarra das “crias incluídas”, outros nitidamente festivos. Todos estão equipados com mobiliário e iluminação primorosamente desenhados pelos Pedrita. Os Pedrita, que para além de talentosos, são super perfeccionistas, explicaram-me que cada peça de mobiliário tinha, na origem, uma referência a Lisboa, mas alguns detalhes foram sacrificados no momento da produção. Também me falaram de um interruptor do Castiglioni, que tenho de procurar!

 

 

Descendo até à cave, espera-nos uma mesa comunal e outra mesa (de bilhar ou de snooker, não reparámos) e sofás convidativos, e arte portuguesa, de hoje e de ontem, e a onda não se perde, não esmorece, porque é grande e genuína e é boa.

Em Lisboa, fazia falta um lugar assim. Vários, aliás. Só falta um jardinzinho que abra o The Lisbonaire à luz e ao sol da cidade, mas até disso, queremos acreditar, estão a tratar. Suspiremos, acreditemos. Ce n’est qu’un début, continuons le combat!

(as imagens são minhas e de vários tempos. O elenco de designers dá uma trabalheira escrever mas é mais que merecido: Alva, Ana Cunha, Bárbara Says…, Gwen & Quim, Joana e Mariana, João Maio Pinto, João Vinagre, Maga & Mood, Musa Worklab, Nuno Luz, Paulo Arraiano, Paulo Condez, Pedro Falcão, Ricardo Mealha, Mackintóxico, Marco Balesteros, Silva!Designers, Vanessa Teodoro e Vivóeusébio. O design de mobiliário é dos Pedrita e a da direcção artística – cómo no! – da experimentadesign. Chapéus há muitos, diz o Vasquinho, mas a todos tiramos o chapéu).


Anúncios

3 responses to The Lisbonaire

    • mgalamba

      Oh merci, só o senhor para se dar ao trabalho…
      É uma maravilha, e realmente percebe-se o perfeccionismo dos Pedrita.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s