Três dias para Blaufuks

icon-13blaufuks.jpg

Todos os dias, durante muitos dias, abrir a janela do Instagram e ver a janela do Daniel Blaufuks era um bálsamo e uma bênção. Era como escancarar as portas, pôr os vidros em espargata, e deixar o ar entrar. A luz também, é claro. E que luz.

Se calhar é por isso que dizem que a arte é terapia. Se calhar é por isso que à arte de seleccionar e organizar a arte dos outros chamam “curadoria”. Não sei, não faço ideia, isso também interessa pouco.

O que interessa mesmo é que quem estiver em Lisboa só tem três dias para ir à Galeria Vera Cortês ver a exposição do Daniel Blaufuks, “Tentativa de Esgotamento”. Termina no sábado, e é a coisa mais bonita que presenciei desde que começou dois mil e dezassete. Foi de tal maneira importante que nem quero saber que outras exposições me esperam neste ano. Esta já é uma das minhas exposições do ano, e o melhor é que arrancou em 2016.

Estou esgotada, pronto.

Felizmente, se excluirmos o Instagram, onde o fotógrafo foi partilhando muito generosamente algumas chapas, não existem quase nenhumas imagens desta exposição a circular pela Net. E isso é uma maravilha, porque assim é mesmo preciso lá ir, estar naquela presença, ver as fotografias em corpo, assim dispostas, em diferentes tamanhos, numa sequência precisa, e a estrutura ao centro e a caixa de diapositivos cheia de erros belíssimos, para se perceber o que é aquilo. Aquilo é muito bonito. Na sala, senti-me de tal maneira emocionada, no meio daquela solenidade toda, que não pude “registar” o momento. Não havia nenhum letreiro a dizer “proibido fotografar”, mas o respeitinho, tácito, impunha-se. Oh sim. Em silêncio, fazendo vénias felizes, saí. Sem nada imediatamente instagramável, inteira, cheia, saí.

Entre 2009 e 2016 Daniel Blaufuks fotografou a mesa da sua cozinha. Dizer que fotografou “obsessivamente” a mesa da sua cozinha seria o cliché, mas neste caso, não há nada de obsessão. Há uma espécie de devoção, isso sim. Ele fotografou amorosamente a mesa da sua cozinha. Como explicava Fernando Pessoa, a única maneira de sobreviver é “tecer constantemente, nas oficinas da alma, novos trajes, com que constantemente se renove o aspecto da criatura, por eles vestida”.

Ele está apenas a fotografar “sem qualquer intenção para além do próprio acto de fotografar”. A registar todos os minúsculos cambiantes, as quase imperceptíveis diferenças, o passar das horas, dos dias, das estações. Por isso, sendo sempre a mesma, a mesa é sempre diferente. (Lembrei-me de ouvir dizer que era preciso atravessar todas as estações do ano com uma pessoa para perceber como gostamos dessa pessoa). A mesa e a criatura amada.

No título, logo no primeiro parágrafo da soberba folha de sala (outro mimo de um fotógrafo littéraire) , mas também nas pistas que nos dão as fotografias, é revelada a intertextualidade de “Tentativa de Esgotamento”. Linkamos para Georges Perec, que durante três dias, em Outubro de 1974, sentado num café em Saint-Sulpice, se dedicou a registar tudo o que se atravessava no seu campo de visão. A obra experimental foi publicada em 1975 com o título “Tentative d’épuisement d’un lieu Parisien”.

É uma enorme empreitada para um escritor. Para um fotógrafo também. É uma belíssima empreitada, que não se esquece.  É preciso agradecer a Daniel Blaufuks. Trabalhar cansa. Mas para quem corre por gosto, não.

O texto de Daniel Blaufuks para a exposição é maravilhoso, vale a pena ler com atenção do princípio ao fim, mas esta frase resume bem o que se passa ali:

“Fotografei mais e mais. Senti que num mundo inundado de imagens das mais dispersas geografias, fazia algum sentido eu fotografar sempre no mesmo sítio e sempre a mesma fotografia. Mas o local escolhido revelou a sua enorme ingratidão. A tentativa não passa de uma tentativa e a minha janela é tão inesgotável como o café de Perec. Nada mexe enquanto tudo mexe”.

 

Advertisements

Respond to Três dias para Blaufuks

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s