EDITORIALISTA X PLAYTIME

icon-06

madgalamba_imagensinstagram-08.png

Era uma vez uma menina que só queria escrever. Escrevia, escrevia e mais fome tinha. Como não conseguia parar, resolveu assumir a coisa. Foi assim que nasceu o Editorialista, um estúdio de escrita e edição que o ajuda sempre que precisar de dar uma palavrinha. Descubra mais aqui, seja amiguinho e passe a palavra por aqui, que não somos ponto-come mas temos Insta.

(obrigada Studio Ah-Ha pelas ilustrações do outro mundo)

Porto Pauer

icon-09

oliveiras

Cheguei ao Porto com uns dias de abánço, a destempo dos European Design Awards (que juntaram todos os vencedores das anteriores edições pela primeira vez no mesmo ponto: Porto) e ainda antes do anúncio mais abençoado: em 2019, o Porto terá a sua Bienal de Design. Comme il fault.

São boas notícias. Sérias.

Continue Reading

O génio sem filtro e o filho da mãe

icon-14

2611

Há umas semanas vi o filme de Nick Willing, Paula Rego: Histórias e Segredos.

Não escrevi no momento, porque me faltou o tempo, ou talvez até pela razão inversa: porque me sobrou o tempo, e assim deixei-me estar. Não sei se terá alguma coisa que ver com esta obsessão contemporânea com a lentidão

Continue Reading

OH la la (Open House Lisboa)

icon-15

SANTA_CLARA_©NelsonGarrido_0518

Todos devíamos agradecer imenso à Trienal de Arquitectura de Lisboa por todas as coisas boas que faz pela cidade. A sério. Uma delas, muito recente, foi organizar em Lisboa, no CCB, uma conferência com Paul Ghirardani, director de arte da Guerra dos Tronos, a série que reconciliou muito boa gente com a têbê e introduziu Jon Snow nas nossas vidas. Nós até podemos ser como o bastardo, e não saber nada, mesmo nada (de arquitectura), mas à sexta edição do Open House Lisboa – 23 e 24 de Setembro – não temos outra hipótese senão abrir a pestana, e o coração, para os espaços mais especiais da cidade, que nos recebem de braços abertos.

Continue Reading

Nowhere é aqui

icon_10

casa_jacinto_1.jpg

Estivemos lá e o pianista estava a almoçar. Sentado à frente de uma janela, a olhar para o lago, mastigava devagarinho com cara de poker. Já o tínhamos visto de fora, enquanto dávamos a volta à casa de cortiça que Ricardo Jacinto criou como “residência temporária” para o pianista Marino Formenti. 

Continue Reading

No more posts.