Maata-me mucho

icon-15

DIA2_MAAT_PAC_099_0.JPG

Uf. Que sossego.A semana passou a correr entre festividades várias: as minhas, que a idade não perdoa, e as públicas, com a inauguração do maat, que foi uma espécie de casamento cigano modernito. Nada contra, mas que esta história interminável deve ter sido uma canseira, deve. Entre os muito VIPS, a imprensa, os só um bocadinho VIPS e a plebe, foram dias e dias dedicados a abrir qualquer coisa que ainda nem sequer está completamente pronta, o que é sempre original. E naice.

Continue Reading

À deriva (errar é bom)

unnamed

Com o tempo, aprendemos a estar mais atentos às coisas que fazem mais sentido para nós em determinados momentos da vida.

Este poster da dupla portuguesa R2 – os dois erres, para quem não sabe, são Ramalho e Rebelo, de Lizá e Artur – faria sentido em qualquer momento da minha vida, mas agora parece que faz ainda mais.

É belíssimo, elíptico e sem desperdício. Cumpre na perfeição o seu propósito: celebrar a cidade de Paris.

Continue Reading

No more posts.